A CAIXA DE PÁSAROS

04:52



A CAIXA DE PÁSSAROS
Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Ano: 2015



Josh Malerman é cantor e compositor da banda de rock High Strung. Filho do meio, Malerman gosta de escrever ao som de trilhas sonoras de filmes de terror, como Grito de horror e Creepshow - Arrepio de medo. Ele mora em Ferndale, Michigan, com a noiva. Caixa de pássaros é seu romance de estreia.

SINOPSE
Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

OPINIÃO
A Caixa de Pássaros veio como indicação pela Amazon por causa das compras que costumo fazer. Fiquei curiosa, primeiro pelo título, depois, pela sinopse e, por fim, pelas críticas positivas que li.
Por ser o romance de estréia, o autor superou a expectativa. Quem gosta do estilo King, não vai poder ignorar essa obra.
A palavra mais adequada para definir esse livro é “angústia”. Existe, também, tensão constante e o desejo sem medida de entrar na história e resolver o problema que envolve Malorie e os outros personagens da história.
Há um aumento constante de emoção, que arrepia a pele, toca a alma e ler de um fôlego só, como diz a propaganda, é impossível, a não ser que o leitor tenha nervos de aço.
A simpatia com Malorie surge logo no início da trama, mesmo quando ela se mostra fraca e insegura, ou justamente por isso. Aos poucos, ela cresce na história. Consegue perceber que precisa sobreviver e manter o filho que carrega no ventre vivo.
Tom surge como um porto seguro para Malorie e para os outros personagens, que orbitam ao redor dela e de Tom. Todos possuem suas próprias histórias, dramas pessoais e perderam alguém quando as misteriosas criaturas surgiram e trouxeram com elas a loucura e a morte. Tom é quem mantém o grupo unido e seguro. E, não tenha dúvida, você vai se ligar tanto a Tom que não vai querer se separar dele, assim como Malorie. O ponto de desequilíbrio da casa é Dom. Um homem fechado no próprio mundo, desconfiado e que não admite a liderança de Tom.
No novo mundo que se desenha, as pessoas não podem manter os olhos abertos fora do espaço seguro que construíram e quem arrisca tem a vida ceifada de forma cruel. Todas as formas de vida são afetadas. Aos poucos os serviços vitais se extinguem.
A grande mudança acontece quando um novo personagem surge: Garry. A história que ele conta deixa Malorie com receio. Ela não acredita nele, porque não consegue entender como conseguiu ser o único do grupo com o qual convivia a sair vivo. O único, até o momento, que não fecha os olhos diante das criaturas.
A tensão criada por Garry cresce quando um dos homens da casa, Dom, se une à ideia de que é possível sobreviver sem fechar os olhos. A partir daí, Malorie resolve investigar melhor Garry, porém só descobre suas reais intenções quando está dando à luz.
Durante o tempo em que Malorie rema rio abaixo em busca de novo refúgio, há um misto de sentimentos que envolvem o leitor. A angústia se apresenta ainda maior, a revolta pela perda de Tom - não é spoiler, porque desde o início da história é possível saber que ele não existe mais no mundo de Malorie - e mesmo assim, algumas lágrimas serão derramadas, o desejo de vingar cada um dos amigos de Malorie cresce e matar Garry é algo que passa pela cabeça o tempo todo.
Alguns pontos que ficaram sem resposta:
O que aconteceu com Garry após convencer Dom a abrir todas as janelas?
Com o que as criaturas se parecem? Gostaria de ter mais informações sobre elas. Não se sabe se vieram de outro planeta, ou se foram criadas em algum laboratório secreto.
Malorie parece frágil e é difícil imaginar que ela seja capaz de remar por tanto tempo.
Talvez essas brechas possam ser o prenuncio de uma continuação, ou, talvez, apenas uma armadilha criada pelo autor para fazer com que o leitor pense sobre as possíveis possibilidades.
Sem dúvida, a segunda melhor leitura de 2016.
Link para degustação http://issuu.com/intrinseca/docs/1__cap_caixadepassaros_issuu
Para comprar:

Publicações que possam lhe interessar

0 comentários