ESCRITOR PREGUIÇOSO

14:34


 


Em um universo em que mais e mais autores surgem e utilizam a autopublicação como alternativa para serem lidos, encontramos textos de diversas qualidades. Muitos têm uma história excelente e uma narrativa enrolada, repleta de frases mal construídas, outros, uma escrita primorosa, porém a história mal organizada.
Por tudo isso, surgem inúmeros sites com dicas para se autopublicar, que enfatizam o marketing pessoal, que oferecem cursos de escrita criativa, blogs especializados na arte do storytelling. Sem contar os inúmeros livros do gênero, como é o caso de Stephen King, com o livro “Sobre a Escrita”.
Com tudo isso, ou, apesar de tudo isso, os novos escritores parecem mais preocupados em publicar e serem lidos do que com a maneira como contam a história. Ainda, algumas editoras não fazem os devidos ajustes nos textos e o leitor acaba por receber um livro com erros de português inconcebíveis.
Dentre tudo o que se lê a respeito de escrita, surgiu, recentemente, a dica do Chuck Palahniuk, famoso por  seu livro adaptado para o cinema: “Clube de Luta”. E a simplicidade do conceito de como escrever é atrativa, porém não significa que seja fácil. Desconstruir o simples requer muito mais atenção e policiamento do que se imagina.
Segue, por isso, o link do blog da Natália Becattini,

no qual ele orienta os escritores a deixarem a preguiça de lado e colocar o cérebro para ferver.  “Evite os verbos de pensamento”.
http://www.oxfordcomma.com.br/2015/08/conselhos-de-chuck-palahniuk/

Com exemplos bem formulados, Chuck oferece uma nova estrutura para o que ele considera “frases preguiçosas”.
Confira e veja se você é um escritor preguiçoso.
Vale a pena fazer o exercício que ele propõe e procurar em seus próprios textos e livros que você possui as palavras que ele cita. Você vai se surpreender com a quantidade de escritores preguiçosos que temos por aí, assim como vai começar a policiar sua escrita e tornar suas histórias mais cativantes.

Publicações que possam lhe interessar

0 comentários