HOLLEN - ANJO CAÍDO

11:14


HOLLEN, O ANJO CAIDO
Autor: Fernando Raposo
Páginas: 250
Ano: 2015
Gênero: Fantasia
Idioma: Português
Editora Cata-vento
O AUTOR
    Fernando Raposo trabalha como ilustrador para diversos clientes dentro do mercado editorial e de publicidade. Desde pequeno, sempre gostou de imaginar criando seus próprios personagens e histórias. Recentemente, decidiu transformar um antigo sonho em realidade, tornando-se escritor. Hollen Anjo Caído é o seu livro de estreia e o primeiro de uma duologia.

SINOPSE
    A corrupção distorceu a utopia criada por Deus. Sem aceitar o advento do homem, Lúcifer, a Estrela da Manhã, engendrou a maior de todas as traições, e uma guerra sem precedentes mobilizou as hostes divinas. Derrotado, uma secessão se fez no Plano Celeste, precipitando a terça parte dos anjos à ruína.
    Arrependido de ter se aliado a Lúcifer, Hollen, um anjo caído, clamou pelo perdão.
Capturado pelos infernais, foi condenado à morte, sendo lançado no abismo sem fim. No mais desolador dos cenários, percebeu que suas orações foram ouvidas, recebendo de Deus uma chance de redenção.
    Despertando no mundo dos homens, o horizonte se apresentou nebuloso e os trovões romperam as nuvens revelando que uma tempestade se aproximava.
    Hollen descobrirá que este novo caminho estará repleto de desafios e que seu papel nesta rusga entre o Céu e o Inferno vai muito além do que poderia imaginar.
    Cruzando as cortinas que separam os mundos físico e astral e as barreiras do tempo, Hollen terá que lutar por sua vida e pela continuidade da obra Divina.
RESENHA
    Passei a semana em companhia de Hollen, o anjo caído.
    Imaginei que a paisagem que eu vislumbraria seria como todas as que já vi. De fato, algumas foram. No entanto outras surpresas se projetaram em meio ao mundo tão conhecido daquele velho trajeto entre o Céu e o Inferno. E isso deu uma nova luz ao tão conhecido embate entre Lúcifer e os anjos seguidores de Deus.
    Aconselho você a ler a sinopse antes de prosseguir nessa leitura.
    A história é narrada em primeira pessoa. Hollen nos dá a sua versão dos fatos e como iniciou a jornada que lhe foi incumbida. Há retrospectivas constantes em toda a história, uma mistura de presente e passado, necessárias para que se conheça qual a sua participação de Hollen na traição de Lúcifer e na vida após o exílio no Sheol. Nos coloca, também, diante das histórias bíblicas sobre o início da criação e como isso desencadeou a desordem no Shamayin. As retrospectivas permitiram uma amarração boa na trama e criaram outras expectativas com relação ao desfecho do anjo caído.
    Confesso que a falta de habilidade e força de Hollen diante dos adversários me deixou irritada. Há sempre a expectativa de descobrir como ele vai se livrar do perigo ao qual foi submetido e por que ele foi o escolhido, se é tão fraco?
    Sim. A resposta acontece. Uma delas é que Hollen tem determinação e fé. Principalmente a segunda. É isso que o diferencia dos demais e que o mantém no caminho da realização da missão. Ele deseja ser perdoado e, mesmo com a possibilidade de não sobreviver ao que lhe foi proposto, não esmorece. Encontra forças em todas as situações e agrega simpatizantes.
    Gostei da divisão estabelecida dentro do Sheol. Dos planos articulados por Lúcifer para destruir e ser o Senhor do Shamayin. Os antagonistas surgem em cada obstáculo, mesmo que o principal seja Lúcifer. Não há muito o que  programar para ele, porque as características dele não mudam nas histórias., o que faz não esperarmos por grandes mudanças ou novos poderes.

    Pormenores que me incomodaram:
1- falta de uma revisão para evitar a repetição de palavras e alguns erros de gramática;
2- expressões repetidas;
3- alguns problemas com os diálogos, quando há troca de conversa com os personagens fazem com que se tenha que retornar um parágrafo para saber quem é o dono do discurso.
   
    Apesar disso, , a história não fica desinteressante. Portanto, uma boa opção de leitura.
Para adquirir, clique aqui.

Publicações que possam lhe interessar

0 comentários