"LITERATURA E CONTÁGIO"

12:51

Imagem de Leon Tolstoi "Literatura e Contágio" é um artigo que está no Gazeta do Povo e foi escrito por José Castello que é É escritor e jornalista. Autor do romance Ribamar, entre outros livros. Vive em Curitiba (PR).
O artigo é um choque para quem quer viver de Literatura, porque aponta o quanto ela se desviou da rota, dos objetivos do que é a Literatura. Enquanto lia, lembrei de quando entrei nas redes sociais, para conhecer o mundo dos autores/ecritores e começar a entender como trabalhar um texto para poder publicar um livro.
Eu não imaginava, sinceramente, que tanta gente almejasse ser escritor nesse país. Foi um soco no estômago quando me deparei com a propaganda de livros e mais livros em tantas plataformas diferentes. Chego a conclusão de que nunca se escreveu tanto, mas também, nunca se escreveu tão mal. Não que eu seja uma sumidade no assunto, mas a ideia que se tem hoje é de que se deve escrever para atender ao mercado, virar modinha e ser best-seller.
Isso é ruim? Não, não é, mas Literatura não pode se resumir a isso. Como diz o José Castello: "Vejo a literatura como uma espécie de empurrão. Algo nos tira do lugar — eis um livro. Algo nos agita e desassossega. Contudo, a literatura “bem feita” de hoje despreza esses sentimentos radicais. Busca, ao contrário, a competência e o equilíbrio. Quer acertar — ou, pelo menos, não errar. Por isso se torna, tantas vezes, uma literatura escolar. “Para professores” — no sentido em que é escrita para agradar os mestres (editores, críticos, jurados de prêmios literários, etc.)."
O autor/escritor, já não escreve pelo prazer de escrever, mas para agradar ao público, às editoras, aos marketeiros.
Confira o texto na íntegra no link > http://rascunho.gazetadopovo.com.br/literatura-e-contagio/

Publicações que possam lhe interessar

0 comentários